Colaboradores Voluntários

Dicas para diminuir o consumo de energia em casa

Confira dicas para diminuir o consumo de energia na sua casa. Equipamentos elétricos, como ferros e aquecedores, são os que mais gastam 

Ultimamente, a crise econômica no Brasil acabou resultando em aumento em todos os setores, tanto com alimentos quanto para as contas básicas. Conforme levantamento, o nosso país está entre as nações com a energia mais cara.

Uma das contas que mais sofreram com aumento foi a energia elétrica, que no último ano teve alguns reajustes que afetaram muito o bolso dos brasileiros.

Neste artigo vamos apresentar algumas dicas de como diminuir o consumo de energia na sua casa e por quê economizar. Confira!

Como economizar energia elétrica

Além da motivação financeira, há a que envolve a sustentabilidade. Pesquisas mostram que o brasileiro ocupa o terceiro lugar no ranking de povos com maior consciência e preocupação com a sustentabilidade.

A humanidade está passando por constantes crises hídricas e energéticas, então é importante que tenha pessoas pensando no meio ambiente ao mesmo tempo que garantem economia de energia elétrica.

É importante entender que alguns itens domésticos correspondem a grande parte do gasto em energia elétrica.

Neste caso, vale a pena conhecer quais são eles e os cuidados que podem ser tomados para garantir a economia de energia.

Qual o horário que gasta menos energia?

O horário mais econômico vai depender do lugar em que você mora. Neste caso, o ideal é optar por períodos de tempo em que a casa está menos cheia, para conseguir ter mais economia de energia elétrica.

Assim, você consegue passar roupa sem ter muitas pessoas assistindo TV ou tomando banho, por exemplo, enquanto você lida com outras atividades da casa.’

  1. Use lâmpadas fluorescentes ou de LED

Na hora de economizar energia elétrica é preciso levar em conta a troca das lâmpadas de sua residência. 

Isso é importante porque esse tipo de iluminação é responsável por cerca de 20% do consumo total de energia de uma casa. Por isso, é importante optar pelos modelos que demandem menor consumo.

As lâmpadas incandescentes estão entre os modelos que devem ser trocados, sendo os que mais consomem energia elétrica.

No caso das lâmpadas de LED, elas têm o melhor custo e benefício, já que são 80% mais econômicas do que as incandescentes e 30% mais econômicas do que as fluorescentes.

  1. Diminua a frequência de banhos quentes

Muitas pessoas não sabem, mas depois do ar-condicionado, o chuveiro elétrico é o que mais consome energia em uma residência. Os banhos quentes também são responsáveis por uma grande parcela dos gastos hídricos. 

O aquecimento de água corresponde a cerca de 20% da energia elétrica consumida. Mas, lembre-se que essa porcentagem varia dependendo da temperatura local.

Ao utilizar o chuveiro, sempre que possível, utilize a função “verão”, uma vez que ela é mais econômica. Isso ajudará a diminuir consideravelmente sua conta.

Também evite banhos longos e muito quentes, feche o chuveiro ao se ensaboar para diminuir o tempo que o equipamento fica ligado.

  1. Tenha maior cuidado com o uso do ferro elétrico

Outro inimigo da economia de energia elétrica é o ferro elétrico. Cerca de 7% dos gastos de energia elétrica correspondem ao uso de ferro elétrico.

Então, acumule uma boa quantidade de roupas para passar tudo de uma vez e utilize a graduação correta para cada tipo de peça para conseguir a economia de energia desejada.

  1. Tire os aparelhos eletrônicos da tomada

Fato é que tirar os aparelhos eletrônicos da tomada pode realmente reduzir o consumo de energia elétrica. Entre os equipamentos que mais geram esse tipo de custo estão televisores e fornos micro-ondas.

Lembrando também que o hábito de deixar vários aparelhos plugados, mesmo que não estejam sendo usados, ou seja, no modo stand by, não é nem um pouco incomum, mas também não é econômico.

Sendo assim, opte por tirar os eletrônicos da tomada quando eles não estiverem sendo usados, no final do mês, sua conta estará bem mais econômica.

  1. Tenha atenção ao estado dos eletrodomésticos

Garantir que seus eletrodomésticos estejam em boas condições é fundamental para não gerar desperdício de energia elétrica. 

Por isso, é importante adotar práticas como verificar se a borracha da geladeira apresenta boa vedação. 

Quando a borracha desse aparelho não está em bom estado, o frio pode vazar para o exterior. Por conta disso, é exigido um maior gasto de energia para manter a geladeira funcionando.

Além disso, uma boa prática é garantir que seus equipamentos e aparelhos, como copiadoras e impressoras, tenham soluções como os toners também em boas condições.

Verificar se os seus aparelhos e equipamentos estão em bom estado também é uma forma de economizar. Texto Eric Barbosa.

Home office: primeiros passos para montar seu escritório em casa

Saiba como deixar o seu cantinho de trabalho com a sua cara e pronto para desenvolver suas tarefas no dia a dia!

Que a pandemia modificou completamente a nossa rotina, disso nós sabemos. No entanto, ainda que o cenário de saúde seja otimista, muitas mudanças vieram para ficar, como é o caso do home office. 

Adotado por muitas empresas em meio ao caos sanitário instaurado no auge da contaminação de coronavírus, este modelo de trabalho tem ganhado cada vez mais força e adeptos, uma vez que torna a rotina muito mais descomplicada e otimizada. 

Isso porque, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o tempo médio de deslocamento nas grandes cidades era de 4,8 horas semanais em 2019, o que nos tempos atuais já está para além de ultrapassado. 

E, seguindo essa tendência, cada vez mais pessoas buscam adequar seu espaço em casa para montar um ambiente de trabalho produtivo e funcional para desempenhar suas funções com mais qualidade. 

Pensando nisso, reunimos algumas dicas que podem te ajudar nessa missão de deixar seu escritório em casa mais bonito e aconchegante. Acompanhe!

Escolha o espaço mais adequado 

O primeiro passo é escolher o melhor lugar para montar o seu escritório. A dica é escolher um ambiente com boa iluminação, baixa circulação de pessoas e pouco barulho. 

Sabe aquele cômodo pouco usado ou aquele cantinho que você deixa as bagunças? Esses são os locais mais utilizados para transformá-lo em um ambiente home office e deixá-lo com a sua cara. 

Tire as medidas com uma fita métrica ou trena para iniciar o planejamento e encontrar móveis que se adequem ao espaço que você tem. 

Hora de focar na ergonomia 

Com o espaço definido e as medidas em mãos, é hora de encontrar os móveis para equipar o seu escritório em casa. 

Nessa etapa, vale investir um pouco mais de dinheiro para garantir que eles sejam confortáveis e ergonomicamente adequados, afinal, você vai passar boa parte do seu tempo neste cantinho. 

Escolha uma mesa ou bancada com a altura ideal para que seus braços formem um ângulo de 90º ao digitar, pois é o recomendado para evitar problemas de postura, dores na lombar e outras doenças laborais. 

Opte também por uma cadeira confortável, de preferência com regulagem de altura e braços acolchoados. Lembre-se de que seus pés precisam ficar completamente apoiados no chão e sua coluna bem reta.

Uma boa iluminação é a chave do sucesso

Como mencionamos acima, o cômodo escolhido para abrigar seu novo escritório precisa ter boa iluminação. O ideal é que se aproveite o máximo de iluminação natural possível para favorecer sua concentração e, é claro, reduzir os custos com a conta de energia. 

Caso não seja possível, opte por uma iluminação direcional na bancada, de preferência com uma lâmpada de LED branca, para te ajudar a manter o foco, não cansar sua visão ou ainda prejudicar seu desempenho.

Escolha uma decoração agradável

A decoração faz toda a diferença no ambiente e tem o poder de deixá-lo mais agradável aos olhos, proporcionando uma sensação de leveza e bem-estar. 

Por isso, ao escolher os objetos decorativos para o seu novo escritório, priorize elementos que estejam alinhados com seu gosto pessoal e a sua personalidade, afinal, ninguém quer passar a maior parte do tempo em um local em que não se sente bem.

O mais recomendado é optar por cores neutras e leves, sem objetos que carreguem  ambiente e o deixem com a sensação de bagunça ou desorganização. Evite elementos que possam te distrair ou tirar seu foco do trabalho durante o dia.

Otimize a organização do espaço

Manter o ambiente o menos poluído visualmente e o mais organizado possível é fundamental para manter um bom desempenho no dia a dia.

Remova do cômodo tudo aquilo que você não utiliza a um bom tempo ou não precisa na sua rotina de trabalho. Se for o caso, conte com a  solução  de um guarda tudo para acomodar seus móveis antigos e objetos dos quais não quer se desfazer.

Foco na rotina e no trabalho!

Embora o trabalho home office possua uma série de vantagens e ofereça mais qualidade de vida, é importante manter o foco na rotina para não deixar que seus momentos de lazer atrapalhem o trabalho e vice-versa. 

Mantenha a disciplina e cumpra os horários como faria se estivesse in loco na empresa. Organize sua agenda e avise seus familiares sobre os horários em que estará indisponível – mesmo estando em casa. 

Dessa forma, será muito mais fácil desenvolver suas tarefas e evitar que sua produtividade e desempenho sejam perdidos durante o processo. Texto Eric Barbosa.

A imigração ucraniana no Brasil

A comunidade ucraniana do país, instalada em sua grande maioria na região sul, teme pela sobrevivência dos parentes e da terra natal

O mundo observa os conflitos na Ucrânia com grande apreensão, mas para os descendentes ucranianos que moram em outros países, o problema toca mais profundamente – é pessoal.

Há alguns meses, líderes mundiais já alertavam sobre um possível ataque da Rússia sobre a Ucrânia. Foi no dia 24 de fevereiro que essa suspeita foi concretizada, quando o presidente russo Vladimir Putin ordenou o início de ataques militares.

Com soldados cercando quase todos os lados do país, as tropas com milhares de soldados cercaram importantes regiões, como Kiev, a capital, e Kharkiv, a segunda maior cidade ucraniana. Logo no primeiro dia, mísseis mataram centenas de pessoas, inclusive crianças.

Explosões atingiram prédios, hospitais, uma estação ferroviária, um gasoduto, uma torre de TV, entre locais.

Atualmente, mais de 1,5 milhão de ucranianos já deixaram o país. O destino principal é a Polônia. Do início da guerra até o dia 6 de março, mais de 922 mil pessoas já tinham atravessado a fronteira polonesa.

Imigração ucraniana no Brasil

A maior comunidade ucraniana no Brasil fica na cidade de Prudentópolis, no Paraná. Dados da prefeitura afirmam que mais de 75% dos 50 mil habitantes do município são descendentes de imigrantes vindos da Ucrânia.

A origem disso se dá no final do século XIX, quando cerca de 1500 famílias ucranianas chegaram na região.

Na época, a Europa passava por um momento econômico muito complicado. A própria região da Ucrânia já era vítima de tensões políticas e militares, o que fez com que muitas pessoas partissem para a América do Sul na tentativa de encontrar um futuro melhor.

Em Prudentópolis, os imigrantes se tornaram agricultores, pecuaristas e industriais. Dentro os itens de produção, destaca-se o mel, a erva-mate e o feijão preto.

Ao chegarem ao Brasil, os ucranianos se apegaram ainda mais ao catolicismo. Construíram, em média, 100 igrejas pela cidade, com padres trazidos diretamente da Ucrânia. Por causa disso, é conhecida como a “capital da oração”.

Embora Prudentópolis tenha a maior concentração de ucranianos em território brasileiro, há cerca de 600 mil descendentes no país, especialmente no sul. 81% são do Paraná, enquanto os demais são encontrados em Santa Catarina, Porto Alegre e também em São Caetano do Sul, em São Paulo.

Muitos descendentes nunca visitaram a Ucrânia, mas se mantêm conectados ao país pela preservação cultural mantida pelos mais velhos.

Em Prudentópolis, há vários grupos de dança e folclore. Festas com artesanato tradicional e pratos típicos são celebradas regularmente. Mas acima de tudo, as raízes ucranianas continuam vivas no Brasil por causa da língua.

É muito comum caminhar pelas ruas de Prudentópolis e se deparar com pessoas conversando em ucraniano. Em 2021, um projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal estabeleceu o idioma como o co-oficial da cidade, atrás do português.

Resistência em meio à guerra

Muitos cidadãos ucranianos, mesmo com o avanço dos soldados russos, ainda se recusam a deixar o país. Eles lutam bravamente contra tanques e munições pesadas. Suas armas são barricadas de aço, coquetéis molotov e estratégias para confundir as tropas inimigas.

Os descendentes fazem o que podem de longe. Organizam passeatas e protestos nas principais capitais do mundo, geralmente na frente de embaixadas russas. Nos Estados Unidos, um grupo se reuniu na frente da Casa Branca para pressionar o presidente Joe Biden a tomar atitudes mais assertivas.

No Brasil, os descendentes buscam notícias de seus parentes e fazem o possível para tirá-los da zona de confronto. Muito apegados à religiosidade, também organizam grupos de oração para pedir por proteção e paz.

No começo de fevereiro, Jair Bolsonaro foi para a Rússia em uma viagem programada de fins diplomáticos. Diante disso, Vitório Sorotiuk, o presidente da Representação Central da Comunidade Ucraniana no Brasil, protocolou uma carta ao governo federal pedindo uma visita também à Ucrânia.

Afirmou que é compreensível que o Brasil tente estabelecer relações econômicas com outros países. Diante de um momento tão delicado, no entanto, disse que seria necessário que Bolsonaro também pisasse em solo ucraniano para que sua ligação com Putin não fosse confundida como um gesto de apoio brasileiro às ações russas.

Imigração ao Brasil

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), a crise de refugiados da Ucrânia é a mais rápida da Europa desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Por ser o país mais próximo, a Polônia é o destino principal de quem está fugindo do conflito. Hungria, Moldova, Eslováquia, Romênia, Belarus e até mesmo a Rússia também são destinos procurados.

Os brasileiros que moram na Ucrânia seguem para os mesmos países para que consigam retornar ao Brasil.

Alguns grupos de ajuda humanitária organizados por brasileiros com residência na Europa fazem o possível para ajudar. Os voluntários usam as redes sociais para localizar quem precisa de resgate e fazem a busca perto das fronteiras.

Já outros estão sob responsabilidade do Ministério de Relações Exteriores do Brasil. O Itamaraty providencia todo o necessário para trazer os cidadãos de volta à terra natal.

Em situações como essa, é necessário ter todos os documentos em mãos, tanto os brasileiros quanto os ucranianos, para que seja possível entrar e sair de uma nação para a outra.

A tradução juramentada desses documentos pode ser solicitada. Como cada país tem suas próprias leis, as burocracias também têm denominações e funcionamentos diferentes.

Essa conversão oficializa todos os processos de imigração não somente em situações emergenciais como essa, mas em todos os casos de visita e residência em diferentes partes do mundo.

Documentos já traduzidos otimizam o processo, fazendo com que os brasileiros e outros possíveis imigrantes consigam chegar ao Brasil com mais rapidez. Texto de Larissa Gonçalves.

 293 total de visualizações,  3 visualizações hoje

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com