Triumph mostra moto produzida em série com maior motor do mundo

A Triumph revelou os primeiros detalhes da Rocket 3 TFC, que terá produção limitada em apenas 750 unidades no mundo. No Reino Unido, seu país de origem, será vendida por 25 mil libras, cerca de R$ 130 mil em conversão direta. Pensada para concorrer com a Ducati Diavel, e ser mais leve que a sua antecessora em 40 kg, trata-se do modelo mais potente da marca e é, também a motocicleta com o maior motor da história.

O motor da Triumph tem 2.500 cc (2,5 litros) que produz 170 cv e 22,5 kgfm. Com ele, vem com um sistema de escape que traz ponteiras em fibra de carbono. Para assegurar o piloto, conta com freios de alta performance da Brembo com pinças Stylema (a mesma da Ducati panigale V4), ABS atuante em curvas, controle de tração que lê o nível de inclinação da moto, quickshifter, quatro modos de pilotagem, assistente de partida em ladeiras, monitoramento da pressão dos pneus e piloto automático. 

, Triumph mostra moto produzida em série com maior motor do mundo, rtvcjs
DivulgaçãoTriumph Rocket 3 TFC tem uma série de detalhes sofisticados, como controle de tração que lê a inclinação da moto

Entre outros equipamentos, a divisão especial da marca TFC (Triumph Factory Custom) optou pelos faróis duplos na dianteira com luz de iluminação diurna, opção de assento único ou com garupa. Toda a parte eletrônica é controlada através do painel TFT colorido, que com um acessório Bluetooth adicional, permite ao piloto controlar uma GoPro, parear um celular para ouvir música e atender ligações e até mesmo acessar o Google Maps.

Rival que é vendida no Brasil

, Triumph mostra moto produzida em série com maior motor do mundo, rtvcjs
DivulgaçãoDucati XDiavel Dark vem equipada com motor de 1262 cc de, que gera 156 cv e acelera de 0 a 100 km/h em cerca de 3 s

 Oferecida no Brasil desde 2017, uma nova opção de cor chegou recentemente ao portfólio da Ducati XDiavel: a Dark Liquid Concrete Grey (cinza). Com isso, fica de opção para o cliente junto a Black (preta) padrão. Os preços partem de R$ 87.900.

Ela vem de fábrica com alguns diferenciais: rodas forjadas de alumínio, tampas de guidão com posicionamento avançado para oferecer um estilo de condução mais dinâmico. Quanto a mecânica, traz o motor usado pela bigtrail Multistrada 1200, o Testastretta DVT, um bicilíndrico em L com comando de válvulas variável, arrefecimento líquido e 1.262 cc.

No total, produz 156 cv e 13,35 kgfm. Com isso, garante uma aceleração de 0 a 100 km/h na casa dos três segundos e uma velocidade máxima de 232 km/h. Tem câmbio de 6 marchas e três modos de pilotagem: Urban (potência limitada a 100 cv), Touring (entrega mais branda do torque) e Sport (sem restrições), que contam com oito níveis de atuação do controle de tração para a motocicleta esportiva.

Para desacelerar tudo isso, conta com pinças de freios Brembo M50, com quatro pistões na frente e discos de 320 mm, e dois na traseira com discos de 267 mm.

 Além disso, entre os seus equipamentos, estão sistema ABS nos freios em três níveis de atuação, piloto automático e assistente anti-empinadas para arrancadas. Todas as regulagens são executadas por botões no punho esquerdo e indicadas pelo painel de instrumentos em LCD.

Na versão S, aliás, o piloto consegue até parear seu celular via Bluetooth e ter acesso a mensagens de texto, chamadas e música. Com todos os opcionais, seu preço passa dos R$ 90 mil, talvez metade do que custaria a Triumph de vendesse no Brasil.

371 total views, 12 views today

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *